top of page
  • Foto do escritorÉverton Tadeu

Os encantos do Quiet Luxury: qualidade, sucesso e sustentabilidade +

Nos últimos anos, temos visto uma mudança no que as pessoas consideram como luxo. Muitos consumidores estão procurando produtos e marcas que suportam qualidade, simplicidade, consistência e sustentabilidade. É aqui que entra o Quiet luxury: luxo discreto e elegante, que valoriza a qualidade, atenção aos detalhes e responsabilidade ambiental.


Neste artigo, exploraremos mais a fundo o que é o "Quiet luxury", como ele se diferencia do conceito tradicional de luxo e por que é uma tendência tão forte na moda. Vamos juntos?



Quiet luxury


A logomania comunica ‘você sabe quem eu sou?’ enquanto o quiet luxury diz ‘se você conhece, você sabe'. Hermès, Bottega Veneta, The Row, Loewe, Max Mara, Louis Vuitton, Miu Miu e Isabel Marant já decidiram abraçar essa tendência, e você já deve imaginar que esse “luxo silencioso” nasce de peças caras e um minimalismo que grita glamour mesmo de fininho.


Mas o que é essa tendência, na prática? Trata-se de misturar um casaco caríssimo com um jeans vintage bem largo; vestir vários tons de bege ao mesmo tempo; colocar um relógio caro aparecendo, até meio escondido, mas marcando presença. É a qualidade sobre quantidade, e ter a iniciativa de investir em peças que vão durar mais tempo (e que fazem a diferença no look).


A gente sabe que não é a realidade de todo mundo poder pagar tão caro em alguma roupa ou acessório, e é por isso que talvez precisamos pensar no luxo de uma forma diferente…


O que é o luxo, afinal?


Como definir o luxo? É um conceito fluido e em constante evolução? Depende da perspectiva pessoal? É influenciado pela raridade dos produtos? Reflete as suas habilidades?


Talvez o indicador de um Quiet Luxury seja mais uma postura, a maneira como você age com clareza, confiança e credibilidade. A partir dessa postura, forma-se uma imagem luxuosa, poderosa de si. E no fim, o que você veste só transmite quem você é.


Luxo mesmo é estar à vontade com o que se veste e se sentir bem na própria pele, independente de tendências e pressões sociais, não é? E aí, a partir disso, podemos pensar em um Quiet luxury que não dependa exclusivamente de uma peça cara. Mas de algo mais fluido, instigando nossa criatividade em montar composições com as roupas do nosso closet. Assim, um dos pilares do movimento, que é a sustentabilidade, faz muito mais sentido!


A ideia de luxo pode estar associada à qualidade, durabilidade e atemporalidade, e não a quantidade. Daí pensamos em peças básicas, coringas, em tons monocromáticos, sóbrios e terrosos que são mais fáceis de compor e de construir um guarda-roupa funcional. Diferentemente das estampadas, coloridas e de tons saturados.



De onde surgiu a tendência?


O movimento vem desde os anos 90 agradando pessoas que gostam de um visual mais simples e elegante. Muitos especialistas em moda e estilo de vida apontam para a mudança nos valores dos consumidores como um fator importante para esse crescimento da tendência.


À medida que as pessoas se tornam mais conscientes de seu impacto no meio ambiente e na sociedade, elas buscam marcas que valorizam a sustentabilidade, a ética e a responsabilidade social. Além disso, muitos consumidores estão procurando por produtos mais exclusivos e personalizados, fugindo um pouco daquela ideia do consumo de moda de uma forma desenfreada.


“Menos é mais” — Ludwig Mies van der Rohe


As composições de looks baseadas na ideia do “menos é mais” fazem todo o sentido na tendência do Quiet Luxury. Uma produção menor com uma peça ilustre chave, se jogar na alfaiataria, cores neutras misturadas com um toque de cor, um acessório chamativo com uma base neutra. Tudo isso traz aquela sensação de elegância sem precisar de muito. E nem digo em peças caras, o Quiet Luxury pode marcar presença sem precisar “ostentar”.


No contexto da moda, o “menos é mais” está relacionado ao minimalismo, à escolha de peças mais básicas e atemporais, em cores neutras e tecidos de alta qualidade. Em vez de acumular peças complicadas e seguir tendências passageiras, a ideia é investir em roupas que possam ser usadas em diferentes ocasiões e que tenham uma durabilidade maior.


Ao escolher o essencial, é possível ter um guarda-roupa funcional, que pode trazer mais tranquilidade e bem-estar. Quem nunca passou um estresse pensando que não tinha nada para usar em uma ocasião especial?


É para todo mundo?


O Quiet luxury pode ser acessível para um público amplo. Se estamos pensando em consumo consciente e sustentabilidade, essa moda deve ser acessível. Até para não tirar essa camada tão importante da tendência e ficarmos apenas com a valorização de peças de marca luxuosas. A moda pode ir, além disso!


Algumas marcas de moda oferecem roupas de alta qualidade e design exclusivo a preços razoáveis, tornando-os acessíveis a um público mais amplo. Mas ainda assim, muitas outras marcas de luxo discretas ainda são bastante caras e estão fora do alcance da maioria das pessoas.


O Quiet luxury é para pessoas que apreciam a qualidade, atenção aos detalhes. Se você se identificou, quem sabe não é seu estilo? Pode ser uma alternativa atraente para aqueles que desejam viver com mais simplicidade e sustentabilidade, sem abrir mão de produtos e experiências de luxo. Para te ajudar, te trouxe algumas inspirações bem interessantes.







Diz para mim se não dá vontade de se jogar nessa tendência?


A popularidade do luxo tranquilo continua a crescer, e é uma tendência que deve ser levada em consideração pelas marcas que desejam se destacar no mercado atual.


O quiet luxury é uma união perfeita entre o luxo sofisticado e a consciência social, uma tendência que não só oferece produtos e experiências inclusivas, mas também respeita o meio ambiente e as comunidades envolvidas em sua produção. É a possibilidade de mudança para um novo futuro!

2 visualizações0 comentário

Comentarios


bottom of page