top of page
  • Foto do escritorÉverton Tadeu

Moda e masculinidades: o que vem mudando?



Nos últimos anos, a moda masculina tem passado por uma grande transformação. A forma como os homens se vestem e se apresentam ao mundo está mudando, e essa mudança está diretamente relacionada com a evolução das discussões sobre gênero e diversidade.


Até pouco tempo atrás, a moda masculina era bastante limitada. Os homens eram incentivados a se vestir de forma discreta e sem muitos detalhes, e a maioria das roupas disponíveis no mercado eram basicamente iguais. A vestimenta era vista como algo meramente funcional, sem muita importância para a construção da identidade masculina.


Mas como isso vem mudando? Vamos pensar juntos?


Homens e moda: hoje em dia há mais opções?


Hoje em dia, os homens têm muito mais opções na hora de escolher o que vestir. As lojas oferecem uma grande variedade de looks, que vão desde o mais clássico até o mais descolado. As roupas masculinas estão cada vez mais coloridas e estampadas, e os acessórios também ganharam mais espaço.


Essa mudança tem a ver com a forma como a masculinidade está sendo repensada. Cada vez mais, os homens estão buscando se expressar de forma autêntica, e a moda é uma ferramenta importante nesse processo. A vestimenta pode ser uma forma de mostrar ao mundo quem somos, e de construir uma identidade própria.


Além disso, a moda masculina está se tornando mais inclusiva. As discussões sobre diversidade e representatividade estão cada vez mais presentes, e isso se reflete na moda. Hoje em dia, é possível encontrar roupas para todos os tipos de corpos e gostos, e as marcas estão cada vez mais preocupadas em atender a essa demanda.


Em resumo, a moda masculina está passando por uma grande transformação. A vestimenta está se tornando uma forma importante de expressão da identidade masculina.


O homem contemporâneo e sua masculinidade: é possível ver transformações?


Nos últimos anos, vemos um debate importante em relação à masculinidade tóxica que os homens constroem na nossa sociedade. Quem nunca disse ou nunca ouviu as seguintes frases: “homem não chora”, “rosa é cor de menina”, “seja homem”, entre tantas outras frases carregadas de machismo e estereótipos? Esse pensamento estereotipado acredita que a biologia do homem define a agressividade, raiva e força.


Mas afinal, o que é ser homem? Ser homem é ser agressivo e forte? Ser grosseiro, não ser capaz de demonstrar fraqueza e seus sentimentos? Ser homem é não aceitar que uma mulher seja superior em relação ao trabalho? Claro que não, né? O “ser homem” pode ir muito além de um “destino” programado aos meninos que já aprendem desde criança que devem seguir comportamentos que, no futuro, vão machucar eles mesmos e quem eles amam e se relacionam.


O retrato do homem de família que deve proteger e prover por ela


A imagem do homem de família – o chefe da casa, aquele homem bruto que trabalhava fora de casa enquanto a mulher cuidava dos filhos em casa – passou a ser minoria na sociedade (e na nova geração) após diversas revoluções sociais, principalmente após o fortalecimento do feminismo e a independência feminina.


Na década de 50, a imagem social defendida era um homem de terno de flanela cinza e uma dona de casa esperando por ele. Hoje, não vemos com tanta frequência essa imagem por nosso mundo ter mudado, se transformado com os anos. Tanto os homens quanto as mulheres querem construir suas vidas de forma mais leve, libertas. As pessoas agora estão sentindo que têm o direito de sentir e expressar quem realmente são por dentro e o que querem para o seu futuro, sem se importar tanto com os moldes e uma expectativa de “família” construída há anos atrás, que não faz mais sentido.


Com isso, muitos homens viram a necessidade de mudar seus hábitos, tais como limpar a casa, lavar roupa e outros trabalhos domésticos que antes eram considerados “coisas de mulher” e que hoje entendem que é um dever de todos. Entender que não é mais sobre poder, coragem e força. É preciso redefinir estes conceitos.


Temos um novo retrato da vulnerabilidade dos homens com a expressão das suas emoções, e muitos influenciadores e marcas já estimulam isso. O feminismo e discussões sobre gênero têm ajudado as gerações mais novas desde a infância, mostrando que a masculinidade tóxica é presente na vida de muitos homens e que prejudica profundamente os seus relacionamentos amorosos, de trabalho e até a saúde masculina.


A moda tem um papel importante nesse processo de ampliação das possibilidades de expressão da masculinidade. Ao permitir que os homens se vistam de forma mais livre e criativa, a moda ajuda a desconstruir estereótipos ultrapassados e a abrir espaço para uma maior diversidade de identidades e expressões de gênero.


Em relação à vestimenta, a nova masculinidade tem como o intuito a liberdade do homem moderno, a qual o homem pode decidir o que quer usar, sem padrões. Logo, a ideia de usar preto, azul, verde e branco, cores simples e “másculas”, não se encaixa na nova masculinidade.


Com isso, o homem de terno tradicional ficou para trás. Aliás, diversos homens usam blazers coloridos, camisas coloridas, meias coloridas, etc. Vamos ver algumas inspirações?


Inspirações de looks: reconstruindo a masculinidade


Não pude pensar em outra figura além de Fred Nicácio, médico e influenciador digital que está dando o que falar ao participar do BBB 23, integrando o time Camarote no reality show da Globo. Isso porque, dentro e fora do programa, Fred dá um show com os seus looks marcantes, coloridos e cheios de representatividade e história. Fred costuma usar peças criadas por estilistas negros, e muitas delas representam elementos importantes da negritude. Entre outras personalidades que vem desconstruindo o conceito de masculinidade. O que o homem moderno deve ou não usar!











Muitos estilistas, como João Pimenta e Célio Dias, da Led, usam a moda também como uma plataforma para dialogar sobre a questão de gênero. O fato de uma pessoa do gênero masculino usar saia, decote, estampa, salto, não envolve ou mexe com a sua sexualidade.


Veja abaixo mais alguns looks que se destacaram na passarela do SPFW:



A moda é um estilo de vida, comportamento e autoconhecimento. É o coletivo e a diversidade, e tem um papel importante nesse processo de ampliação das possibilidades de expressão da masculinidade. Ao permitir que os homens se vistam de forma mais livre e criativa, a moda ajuda a desconstruir estereótipos ultrapassados e a abrir espaço para uma maior diversidade de identidades e expressões de gênero.


Porém, nem todos os homens se sentem confortáveis na hora de escolher o que vestir. Muitos ainda se sentem inseguros em relação à moda, e não sabem como expressar sua identidade através da vestimenta. É aí que entra a consultoria de imagem.


Como a consultoria de imagem pode facilitar esse processo


Cada vez mais homens têm buscado ajuda de profissionais para encontrar um estilo que reflita sua personalidade e identidade. A consultoria de imagem pode ajudar a identificar as melhores cores, modelos e tecidos para cada tipo de corpo e estilo pessoal, permitindo que os homens se sintam mais confiantes e seguros em relação à sua imagem.


A consultoria de imagem é uma ferramenta importante para quem quer se vestir de forma mais autêntica e expressiva. Um consultor de imagem pode ajudar o homem a descobrir qual é o seu estilo pessoal, e a escolher roupas que combinem com sua personalidade e seu corpo. Além disso, um consultor de imagem pode ajudar a quebrar alguns tabus em relação à moda masculina, mostrando que é possível ser elegante e estiloso sem perder a masculinidade.


Com isso, um consultor de imagem é a pessoa ideal para lhe orientar a procurar novos estilos. Está pronto para uma mudança transformadora?


4 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page